Washoku – A tradicional Culinária Japonesa

Washoku – A tradicional culinária japonesa

Seja bem vindo meu querido leitor(a) do Sushibilidade. Hoje estou aqui com mais um artigo sobre culinária japonesa e vamos falar especificamente sobre a Tradicional Culinária Japonesa, o Washoku.

Hiro, já ouvi falar nesse tal de Washoku mas ainda não sei o que é, será que você pode resumir de forma bem simples?

Opa, claro… Quando falamos sobre Culinária Japonesa qual é o principal prato que já aparece em sua mente? Deixe-me adivinhar, a primeira coisa que você pensou foi sushis não é mesmo?

O sushi tornou-se popular no mundo inteiro, e ele é um dos princípios básicos do Washoku ou seja faz parte da imensa Culinária Tradicional Japonesa.

Para ficar um pouco mais simples vamos traduzir o significado do Washoku:

WA: Japonês ou do Japão;
SHOKU: de comer, comida.

Lembrando que Wa representa o valor mais importante, Wa de nativo e tradicional.

A tradicional culinária japonesa é baseada em alguns princípios como sazonalidade, produtos locais, variedades, destaque para os produtos fermentados e “Ishokudogen” comida como remédio.

O Washoku é tão importante que foi tombada pela UNESCO como patrimônio cultural intangível da humanidade. Ela vem adquirindo notoriedade e despertando muito interesse por ser tão saudável e deliciosa.

A seguir acompanhe o artigo sobre Washoku: A tradicional culinária japonesa.

Washoku – Conceitos e Princípios

A culinária japonesa abrange os alimentos tradicionais e regionais do Japão, que se desenvolveram ao longo de século de mudanças sociais e econômicas. A culinária tradicional do Japão, washoku, é baseada em arroz com sopa miso e outros pratos; há uma ênfase em ingredientes sazonais.

Os pratos comuns muitas vezes consistem de peixe, vegetais em vinagre, e vegetais cozidos em caldo. Os frutos do mar são comuns, muitas vezes grelhados, mas também servidos crus como sashimi ou em sushi. Os frutos do mar e vegetais são também fritos em uma massa leve, como tempura. Além do arroz, os preparos incluem macarrão, com soba e udon.

O Japão também tem muitos pratos cozidos a fogo baixo, como produtos de peixe em caldo chamado oden, ou carne em sukiyaki e nikujaga. O alimento estrangeiro, em particular comida chinesa como ramen, bolinhos fritos, e gyoza, assim como alimentos como curry e hambúrgueres são comumente encontrados no Japão.

Historicamente, o japonês evitou a carne, mas com a modernização do Japão nos anos 1880, os pratos com base em carne como tonkatsu se tornaram comuns. A culinária japonesa, particularmente o sushi, se tornou popular pelo mundo inteiro. Em 2011, o Japão ultrapassou a França em vários restaurantes com estrelas Michelin e manteve o título desde então.

Visão Geral do Washoku 

A culinária japonesa é baseada em combinar o alimento básico, que é arroz branco cozido no vapor ou gohan, com um ou vários pratos principais ou okazu e acompanhamentos. Isso pode ser acompanhado por uma sopa clara ou miso, e tsukemono.

A frase, ichiju-sansai, “uma sopa, 3 frações”, se refere à composição de uma refeição típica servida, mas tem raízes na cozinha clássica kaiseki, honzen, e yusoku. O termo é também usado para descrever o primeiro curso servido na cozinha kaiseki padrão atualmente.

Gohan

O arroz é servido em sua própria tigela pequena, chawan, e cada item do curso é colocado em seu próprio pequeno prato (sara), ou tigela (hachi), para cada porção individual. Isso é feito até em casa. E contrasta com os pratos de estilo ocidental em casa, onde cada pessoa recebe porções dos pratos grandes servidos de alimento, apresentados no meio de uma mesa de jantar.

O estilo japonês tradicionalmente detesta diferentes pratos com sabor tocando um ao outro em um único prato, assim, porções diferentes são colocadas em seus próprios pratos individuais como mencionado, ou até divididos usando folhas, entre outros.

Colocar okazu no topo do arroz e o “manchar” é também desaprovado pela etiqueta tradicional. Embora esta tradição se originasse das formalidades de jantar clássicas chinesas, especialmente depois da adoção do budismo com sua cerimônia de chá, e se tornou mais popular e comum durante e depois do período Kamakura, como o Kaiseki.

A culinária japonesa mantém tal tradição ainda, enquanto nos tempos modernos tal prática está em forte contraste à culinária atual chinesa, onde colocar alimento sobre o arroz é padrão.

No entanto, a exceção é o popular donburi. A pequena tigela de arroz ou chawan funciona como uma palavra para as tigelas grandes de chá em cerimônias de chá. Assim, em discurso comum, a xícara de beber é referida como yunomi-jawan ou yunomi para o propósito de distinção.

Nos tempos antigos, entre a nobreza, cada curso de uma refeição japonesa completa seria trazida em jogos individuais de servir chamados zen, que eram originalmente bandejas de plataforma ou pequenas mesas de jantar. Na era moderna, as bandejas podem ser vistas ainda usadas em zashiki, para banquetes grandes ou em hospedaria de tipo ryokan.

Alguns restaurantes podem usar o sufixo zen, como um sinônimo mais sofisticado, embora datado, para o mais familiar teishoku, uma vez que o último basicamente é um termo para uma refeição combo servida em taishu-shokudo, semelhante a um jantar.

Teishoku significa uma refeição de menu fixo, um jantar a preço fixo, servido em shokudo, ou ryoriten, que é algo vago. Mas, por exemplo, Ishikawa, Hiroyoshi. Taishu bunka jiten. Kobundo o define como comida servida em refeitório teishoku, entre outros, um estabelecimento parecido com de jantar.

Ingredientes Tradicionais e Técnicas de Cozinhar washoku a tradicional culinária japonesa

Uma característica do alimento japonês tradicional é o uso econômico de carne vermelha, óleos e gorduras, e produtos lácteos. Uso de ingredientes como molho de soja, miso, e umeboshi tende a resultar em pratos com alto teor de sal, embora haja versões de baixo teor de sódio destes disponíveis. Dentre os ingredientes tradicionais cita-se o consumo de carne, o óleo de cozinhar, e os temperos.

As diferentes técnicas de cozinhar são aplicadas a cada um dos 3 okazu; elas podem ser cruas (sashimi), grelhadas, cozidas a fogo baixo, cozidas no vapor, fritas, vinagreadas, ou revestidas.

Dentre as bebidas é possível citar chá, cerveja, sake, shochu, e whisky. Em relação ao chá, o chá verde é produzido no Japão e preparado em várias formas como matcha, o chá usado na cerimônia de chá japonesa.

Os doces tradicionais japoneses são conhecidos como wagashi. Os ingredientes como pasta de feijão vermelho e mochi são usados. Mais sabores modernos incluem sorvete de chá verde, um sabor muito popular. Quase todos os fabricantes produzem uma versão disso.

Kakigori é uma sobremesa de gelo raspado com calda ou leite condensado. É geralmente vendido e consumido nos festivais de verão. Uma sobremesa muito popular entre as crianças no Japão são dorayaki, sendo panquecas doces cheias de uma pasta de feijão vermelho doce. E são principalmente consumidos em temperatura ambiente, mas são também considerados muito saborosos, na temperatura quente.

Gostou do artigo?

Se você curtiu este artigo e gostaria de receber muito +, não esqueça de deixar o seu comentário logo abaixo. Um grande abraço e até a próxima semana.

 

Hiro Ozono

Hiro C. Ozono é apaixonado por Culinária Japonesa e Empreendedorismo. Hoje ajuda empreendedores que pretendem abrir algo relacionado a culinária japonesa com suas dicas e opiniões em seu blog.

Website: http://www.cursosushi.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *